.

.

25/04/2018

Orquestra Petrobras Sinfônica fará sua versão do clássico Dark Side of the Moon



Um dos discos mais famosos da história está prestes a ser homenageado por uma das mais conceituadas orquestras da América Latina. Estamos falando do icônico álbum Dark Side of the Moon, da banda Pink Floyd, cujas músicas ganharão versões feitas pela Orquestra Petrobras Sinfônica.

O evento faz parte da série “Álbuns”, que já homenageou álbuns grandes tanto em proporção nacional, como Ventura, dos Los Hermanos, quanto em proporção mundial, como Thriller, de Michael Jackson. Nada mais justo do que uma homenagem ao terceiro álbum mais vendido da história, lançado em 1973 e recheado de sucessos como “Money” e “Time“.

A apresentação contará com um time de mais de 50 músicos, todos regidos pelo maestro Isaac Karabtchevsky. Os novos arranjos ficaram por conta de Ricardo Candido.


Os criativos projetos

“Álbuns” é apenas um dos projetos da Orquestra Petrobras Sinfônica. Todos com um viés bem criativo, revisitando os mais diferentes artistas e gêneros musicais. Artistas como Pitty e Cidade Negra, por exemplo, já foram homenageados.

De acordo com João Magalhães, gerente de Marketing da Orquestra, a série em questão “nasceu da vontade de homenagear artistas e discos que marcaram a história da música, tanto brasileira quanto internacional”.

A apresentação será feita na cidade do Rio de Janeiro, nos dias 8 e 15 de Novembro. Os ingressos, cujos preços variam entre 90 e 280 reais (inteira), já estão esgotados no site.

O álbum vai ser tocado na íntegra, conforme a setlist abaixo:

Speak to Me
Breathe (In The Air)
On The Run
Time
The Great Gig in the Sky
Money
Us and Them
Any Colour You Like
Brain Damage
Eclipse



Orquestra Petrobras Sinfônica - Beat It (Michael Jackson)

Fonte: R7

24/04/2018

Tudo sobre a turnê de Roger Waters no Brasil:


Setlist incluirá músicas de sua carreira solo 
e grandes sucessos do Pink Floyd.


'Us + Them' desembarcará no Brasil em outubro.


Roger Waters, ex-baixista do Pink Floyd, confirmou a realização de 8 shows no Brasil em 2018. A turnê Us + Them passará por 7 capitais do País a partir do dia 9 de outubro e terá duas apresentações em São Paulo, ambas no Allianz Parque, estádio do Palmeiras – nos dias 9 e 10.

Depois de São Paulo, Roger Waters seguirá, pela ordem, para Brasília (13), Salvador (17), Belo Horizonte (21), Rio de Janeiro (24) e Curitiba (27), encerrando sua passagem por terras brasileiras em Porto Alegre, no dia 30 de outubro, em apresentação marcada para o estádio Beira-Rio.

O lendário músico de 74 anos montou a setlist com as músicas mais conhecidas do Pink Floyd, além, claro, das canções mais recentes, grande parte encontrada no trabalho solo compilado no álbum Is This the Life We Really Want?

Os ingressos para assistir a Roger Waters custam entre R$ 90 (meia entrada para o show da arquibancada superior da Fonte Nova, em Salvador) e R$ 810 (inteira para as apresentações no Allianz Parque, setor Premium).

Recado ao Brasil

Antes do lançamento do último álbum, em junho do ano passado, o cantor mostrou ciência do momento complicado que o Brasil vive em âmbito político e mandou um recado endereçado ao País em uma postagem nas redes sociais. Nela, usou uma foto do presidente Michel Temer e a legenda: "Brasil, é essa a vida que vocês realmente querem?".

Publicação no Facebook faz alusão à crise política no Brasil.

A publicação dividiu os fãs de Waters, com comentários a favor, seguidos da frase 'Fora, Temer', e contra, com conselhos ao artista para ficar fora das questões políticas envolvendo um País que não lhe diz respeito.

O 'legal' dessa tour do Roger Waters é que ele vem no mês das eleições e com shows colados ou até coincidindo com os dias de votação. Vai dar para falar 'fora Temer' ao vivo.

Roger Waters ataca Temer! Dá-lhe, mordomo! Já Lula é boa gente e Maduro é um fofo. Just another brick in the wall da demagogia milionária...

Ingressos: datas, preços e locais da turnê

Engajamento político à parte, o público pode esperar por shows inesquecíveis, marca das 7 passagens anteriores de Roger Waters pelo Brasil e das mais famosas turnês: In the Flesh (2002), The Dark Side of the Moon (2007) e The Wall - Live (2011).

Confira abaixo locais, datas e preços dos ingressos em cada uma das 7 capitais. Os bilhetes para a primeira apresentação de Roger Waters no Allianz Parque, em São Paulo, já estão esgotados. Os demais seguem à venda no site da Tickets For Fun.

Baixista do Pink Floyd passará por 7 capitais brasileiras.

SÃO PAULO (dias 9 e 10 de outubro)
Local: Estádio Allianz Parque – Rua Turiassú, 1840
Horário: 21 horas
Abertura dos portões: 17 horas
Censura: A partir de 16 anos. Menores entre 10 e 15 anos poderão entrar, desde que estejam acompanhados por um responsável maior de 16 anos.
Preços: Entre R$ 165 e R$ 810 (tabela abaixo)

 

BRASÍLIA (13 de outubro)
Local: Estádio Nacional Mane Garrincha – Asa Norte
Horário: 21h30
Abertura dos portões: 17 horas
Censura: A partir de 16 anos. Menores entre 10 e 15 anos poderão entrar, desde que estejam acompanhados por um responsável maior de 16 anos.
Preços: Entre R$ 120 e R$ 720 (tabela abaixo)

 

SALVADOR (17 de outubro)
Local: Estádio Arena Fonte Nova – Ladeira da Fonte das Pedras, sem número
Horário: 21 horas
Abertura dos portões: 17 horas
Censura: A partir de 16 anos. Menores entre 10 e 15 anos poderão entrar, desde que estejam acompanhados por um responsável maior de 16 anos.
Preços: Entre R$ 90 e R$ 710 (tabela abaixo)

 

BELO HORIZONTE (dia 21 de outubro)
Local: Estádio Mineirão – Avenida Antônio Abrahão Caram, 1001
Horário: 21 horas
Abertura dos portões: 17 horas
Censura: A partir de 16 anos. Menores entre 10 e 15 anos poderão entrar, desde que estejam acompanhados por um responsável maior de 16 anos.
Preços: Entre R$ 150 e R$ 720 (tabela abaixo)

 

RIO DE JANEIRO (dia 24 de outubro)
Local: Estádio do Maracanã – Rua Professor Eurico Rabelo, sem número
Horário: 21 horas
Abertura dos portões: 17 horas
Censura: A partir de 16 anos. Menores entre 10 e 15 anos poderão entrar, desde que estejam acompanhados por um responsável maior de 16 anos.
Preços: Entre R$ 110 e R$ 720 (tabela abaixo)

 

CURITIBA (dia 27 de outubro)
Local: Estádio Couto Pereira – Rua Ubaldino do Amaral, 37
Horário: 21h30
Abertura dos portões: 17 horas
Censura: A partir de 16 anos. Menores entre 10 e 15 anos poderão entrar, desde que estejam acompanhados por um responsável maior de 16 anos.
Preços: Entre R$ 110 e R$ 720 (tabela abaixo)

 

PORTO ALEGRE (dia 30 de outubro)
Local: Estádio Beira-Rio – Avenida Padre Cacique, 891
Horário: 21 horas
Abertura dos portões: 17 horas
Censura: A partir de 16 anos. Menores entre 10 e 15 anos poderão entrar, desde que estejam acompanhados por um responsável maior de 16 anos.
Preços: Entre R$ 110 e R$ 720 (tabela abaixo)

 

Setlist

Se resolver manter nos shows aqui no Brasil a setlist que vem apresentando em sua turnê nos outros países que já visitou, o público pode começar a decorar as letras das músicas abaixo para cantar junto com Roger Waters.

Setlist - parte 1

- Speak to Me
- Breathe
- One of These Days
- Time
- Breathe (reprise)
- The Great Gig in The Sky
- Welcome to The Machine
- When We Were Young
- Déjà Vu
- The Last Refugee
- Wish You Were Here
- The Happiest Days of Our Lives
- Another Brick In The Wall - Partes 2 e 3

Setlist - parte 2

- Dogs
- Pigs
- Money
- Us and Them
- Smell The Roses
- Brain Damage
- Eclipse
- Vera
- Bring the Boys Back Home
- Comfortably Numb

Assista abaixo a mais um pouco do que o público brasileiro pode esperar da passagem de Roger Waters por aqui.


Roger Waters 2017 Us and Them Live Complete Show



Matéria
Fonte: HuffPost Brasil

20/04/2018

Capacetes Brancos tentaram pressionar Roger Waters, revelam e-mails


Barcelona (2018-04-13)

Foram revelados e-mails que mostram como o polêmico grupo ativista sírio Capacetes Brancos tentou influenciar o co-fundador do grupo inglês Pink Floyd, Roger Waters, com o dinheiro da Arábia Saudita. As revelações foram publicadas no projeto de Max Blumenthal.

Em um email de outubro de 2016, Roger Waters foi convidado para um evento de arrecadação de fundos organizado pelo bilionário saudita Hani Farsi para homenagear o trabalho dos Capacetes Brancos. Nele, ele também é incentivado a assistir a um documentário sobre o grupo.

E não parou por aí — poucos dias antes de seu recente concerto em Barcelona, Waters foi contatado por um jornalista francês que trabalhava para os Capacetes Brancos. O repórter perguntou a Waters por alguns momentos no palco para entregar uma mensagem às crianças da Síria.


Rogers não respondeu a nenhum dos dois e-mails, segundo o jornalista Max Blumenthal, que obteve as mensagens. Em vez de dar o palco para os Capacetes Brancos durante seu concerto em Barcelona, Waters denunciou a organização.

"Os Capacetes Brancos são uma organização falsa que existe apenas para criar propaganda para jihadistas e terroristas. Essa é minha crença. Temos crenças opostas", disse ele. "Se fôssemos ouvir a propaganda dos Capacetes Brancos e de outros, seríamos encorajados a encorajar nossos governos a começar a lançar bombas contra as pessoas na Síria. Isso seria um erro de proporções monumentais para nós como seres humanos", acrescentou.

Blumenthal disse à RT que os Capacetes Brancos "estão operando no terreno ao lado da Al-Qaeda e seus aliados, e estes são apenas fatos documentados. Pela primeira vez, uma figura dominante em um palco internacional às vésperas da guerra validou o que temos relatado e o fez em Barcelona com aplausos da platéia que se opôs a uma guerra travada contra o direito internacional. aprovação dos parlamentos dos governos que lançaram a guerra".

"E os capacetes brancos eram a única fonte na qual esses governos confiavam para justificar seus ataques. Este foi um discurso extremamente empolgante de Roger Waters que legitimou o jornalismo que nós fomos tão cruelmente atacados por publicar e forçou aqueles que nos atacaram e acusaram de ser conspiradores a realmente ver o que nós relatamos. E eles realmente não têm nada a dizer para nós, eles não podem simplesmente descartá-lo como uma conspiração do Kremlin, quando Roger Waters está dizendo isso", destacou o jornalista.

Falando ao Projeto Zona Cinza de Blumenthal, Waters pediu às celebridades que já haviam endossado os Capacetes Brancos para reconsiderar seu apoio ao grupo. "Eu não os culpo por terem comprado a versão deles. Em face disso, parecia plausível que os Capacetes Brancos fossem apenas pessoas boas fazendo coisas boas. Mas agora sabemos que eles estão tentando encorajar o Ocidente a lançar bombas e mísseis ilegalmente na Síria", declarou.

Waters disse a Blumenthal que ele havia concluído que a Campanha da Síria era "uma organização maligna financiada por pessoas que esperam ganhar com a saída do [presidente sírio] Bashar Assad — porque uma vez que ele tenha ido, será uma temporada aberta para o roubo dos ativos de um estado falido".

Os Capacetes Brancos são o primeiro grupo a relatar o suposto ataque químico em Douma. Embora tenha sido amplamente elogiado no Ocidente por seu trabalho de resgate, seus membros foram repetidamente acusados de ter ligações com grupos extremistas.


Blumenthal disse que os e-mails reivindicaram jornalistas como ele, que questionaram a imagem dos Capacetes Brancos como uma organização humanitária de "defesa civil".

"Durante anos, jornalistas — inclusive eu — relataram o perigo dos Capacetes Brancos, como essa organização financiada pelo ocidente, financiada por governos ocidentais e do Golfo, tem sido basicamente um instrumento de incentivo à mudança de regime", disse Blumenthal. "Não é apenas um grupo de brigadistas voluntários médios, é uma organização de influência internacional cujos representantes aparecem no Congresso para fazer lobby por zonas de exclusão aérea e sanções à Síria, bem como parlamentos em toda a Europa".


Comfortable Numb Barcelona (2018-04-13)



Fonte da matéria: Sputnik Brasil
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

David Gilmour


Por gentileza informe links quebrados - Please report broken links

Nome

E-mail *

Mensagem *